Incêndio News

Prédio foi consumido pelas chamas; ninguém ficou ferido.

Parte do prédio desaba em meio ao incêndio.

Um incêndio de grandes proporções atingiu um depósito na terça-feira em Detroit, no Estado americano de Michigan. O prédio, que atualmente está abandonado e já abrigou uma empresa de caminhões e uma fábrica de pães, foi consumido pelas chamas durante boa parte do dia. Ninguém ficou ferido.

O prédio foi inteiramente destruído pelas chamas.

Bombeiros tentam controlar o incêndio no que restou do prédio.

Mulher fotografa o incêndio de grandes proporções.

Bombeiros observam a coluna de fumaça gerada pelas chamas.


Os clientes de eventos de cultura, lazer e entretenimento, como os realizados em casas noturnas, terão acesso a informações, em ingressos e materiais publicitários, sobre alvarás de funcionamento e capacidade máxima dos locais de realização. Nesta quarta-feira (25), o Ministério da Justiça assinou portaria que define as regras. O texto será publicado na quinta-feira (26) no Diário Oficial da União e entra em vigor em 90 dias.

De acordo com o Ministério da Justiça, será informado ao consumidor o número do alvará de funcionamento e contra incêndios ou documentos equivalentes. Também deve ser informada a data de validade dos alvarás. Além disso, na entrada do local do evento, deve estar visível informação sobre a capacidade máxima de pessoas.

Quem descumprir a determinação poderá pagar multa até R$ 6 milhões, ter o local interditado ou a suspensão do funcionamento. "O consumidor tem como cobrar isso de todos os governos locais", disse a secretária nacional do Consumidor, Juliana Pereira da Silva. Para ela, a medida também facilita o trabalho de fiscalização das prefeituras.

Segundo a secretária, a medida foi adotada em consequência do incêndio na boate Kiss, que ocorreu na madrugada do dia 27 de janeiro e provocou a morte de 242 pessoas.

 

 

 

 

De acordo com o comando da unidade militar, somente após a avaliação dos oficiais será possível definir quais os procedimentos serão tomados. Os militares poderão ajudar na logística, isto é, auxiliando na remoção de moradores se houver necessidade, entre outras providências.

O comando do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville está em São Francisco do Sul analisando como o Exército poderá colaborar na mobilização do enfrentamento do incêndio.
Exército ajuda na mobilização
O Samae, responsável pelo abastecimento de água em São Francisco do Sul, tranquiliza a população de que a água não está contaminada pela substância.
Abastecimento de água
A Secretaria de Educação de São Francisco do Sul suspendeu as aulas desta quarta-feira até sexta-feira. As aulas voltam, a princípio, na segunda-feira.
Escolas
Foi ele quem dispensou os funcionários. Por enquanto, a suspensão das atividades é somente para esta quarta-feira. A informação inicial é de que o trem ainda estaria funcionando no local.
Funcionários do Porto de São Francisco foram todos dispensados.  A informação é de que outras categorias, como estivadores, também não estão trabalhando. O superintendente do Porto, Paulo Corsi, está na Alemanha, mas já está ciente da situação. 
Porto de São Francisco do Sul
Não é possível usar água para apagar este tipo de incêndio. É necessário buscar um produto químico, disponível apenas em Itajaí. Por enquanto, o combate ao fogo está sendo feito apenas com água.
Controle apenas com produtos químicos

Muitas pessoas estão paradas em bares e postos de gasolina ao longo da rodovia. 
Enquanto não há controle, a BR-280 está bloqueada ao redor da área atingida, perto do quilômetro 8. Também já é grande o fluxo de pessoas deixando São Francisco Sul, principalmente das área das praias. Há uma barreira no trevo de Balneário Barra do Sul e o tráfego flui apenas no sentido oposto, para quem sai da cidade.
Trânsito 
Defesa Civil, Polícia Militar e bombeiros já montaram uma área de operação ao lado do terminal marítimo. Todos os envolvidos no controle do incêndio estão usando equipamento especial para não serem intoxicados. 
Outras áreas podem ser atingidas se o vento mudar de direção. 
A maioria dos postos de saúde funciona normalmente, exceto as unidades do Paulas e das áreas mais perto da praia. Ainda segundo Marilene, grande parte do comércio não abriu nesta quarta-feira. 
Segundo a assessora de imprensa da prefeitura, Marilene Dalmolini, as escolas municipais deveriam funcionar normalmente, mas como os pais estão preocupados, decidiram não mandar os filhos à escola. 
De acordo com o Bombeiros Voluntários os bairros Paulas, onde fica o terminal, Reta, Peroba, Sandra Regina, no Forte foram afetados. Cerca de 80 moradores, entre eles cerca de 40 idosos, do bairro Paulas foram levados pelos bombeiros para o Colégio Estadual Santa Catarina, que fica no Centro da cidade. 
Bairros afetados 
— Pedimos que as pessoas que sentirem alguma ardência nas vias aéreas que procurem lugares arejados — orienta a bombeira voluntária de São Francisco do Sul, Meri Costa.
Segundo o coordenador regional da Defesa Civil, Antônio Edival Pereira, a fumaça causa irritação na garganta, náuseas e em casos mais graves, insuficiência respiratória. Por isso a orientação é para que os moradores procurem locais arejados.  
Por volta das 23h da terça-feira, dia 24, o incêndio teria iniciado em uma carga de fertilizante em um armazém da empresa Global Logística. A situação é considerada grave já que o produto contém, segundo o Centro de Informações Toxicológicas do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), nitrato de amônio, diofosfato de amônio e cloreto de potássio, considerados tóxicos. As pessoas estão sendo levadas ao pronto-atendimentos de São Francisco do Sul. 
Corpo de Bombeiros Voluntários de São Francisco do Sul, da Defesa Civil de São Francisco do Sul, e bombeiros de Joinville, Barra do Sul e Araquari do Norte de Santa Catarina estão em operação para controlar um incêndio de grandes proporções no terminal marítimo na BR-280, em São Francisco do Sul. 

Um incêndio de grandes proporções atingiu na manhã desta segunda-feira um prédio comercial em Osasco, na Grande São Paulo. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o edifício, que abrigava uma revendedora de peças automotivas, fica na altura do número 5.000 da avenida dos Autonomistas, uma das principais vias da cidade.

O incêndio começou por volta das 7h40 e ninguém ficou ferido, conforme informou o comandante da operação, major Miguel Ângelo de Campos. "A situação está sob controle, graças a uma rápida intervenção do Corpo de Bombeiros. Foram, 11 viaturas e 30 homens de São Paulo, Osasco e Barueri nessa operação", disse.

Após 40 minutos da chegada dos bombeiros, o incêndio já entrou na fase de rescaldo, mas a estrutura do prédio foi danificada pelas chamas. "Prosseguimos agora com o trabalho de rescaldo, mas ainda nos causa muita preocupação o paredão da lateral, onde há um risco grande de colapso, lembrando que já tivemos o colapso estrutural interno do telhado", falou o major, se referindo ao desabamento de uma das paredes do prédio.

Por causa do incêndio, três casas foram interditadas. Uma delas pertence ao morador Manuel Batista Domingos, 59 anos, que mora há 40 anos no terreno vizinho da revendedora. Manuel disse que só notou o incêndio por causa do alarde de seus cães. "Ouvi um alvoroço na rua, meus cachorros começaram a latir e acordei. Quando saí do quarto, vi as labaredas, tentei pegar algumas coisas em casa e os meus cachorros, mas não consegui. tive que sair", falou o morador.

De acordo com Manuel, não ocorreu nenhuma explosão antes do incêndio. Sem ter como voltar para casa, ele aguarda a decisão da Defesa Civil para a liberação ou não do seu imóvel. "Ainda não sei o que vou fazer. Terei que esperar a perícia para ver quando vou voltar para casa", comentou.

Aparentemente abalado pelo incêndio, o dono do imóvel evitou conversar com a imprensa. José Carlos do Santos disse apenas que o incêndio começou no terceiro pavimento, onde funcionava o estoque da empresa. Segundo ele, no local havia material inflamável. "O importante é que ninguém se feriu", disse, em uma breve declaração.

Homens do Corpo de Bombeiros continuavam no local para finalizar o trabalho de rescaldo. A perícia foi chamada para avaliar a estrutura do imóvel e das casas vizinhas. As causas do acidente serão investigadas pela Polícia Civil.

(FONTE: SITE TERRA)

Incêndio atinge fábrica de painéis de plástico em Contagem

Segundo bombeiros, houveram explosões no local.

Fábrica produz peças para a Fiat.

Do G1 MG

13 comentários
Explosão de fábrica em Contagem. (Foto: Reprodução/TV Globo)Explosão de fábrica em Contagem. (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um incêndio atinge uma fábrica de painéis de plástico nesta sexta-feira (20) no bairro Cinco, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, houve explosões no local. Por volta das 11h, o tenente-coronel André Gerken informou que havia feridos leves no acidente, sem divulgar quantos, e que todos foram encaminhados ao hospital.

Incêndio em Contagem (Foto: Arte G1)Incêndio em Contagem (Foto: Arte G1)

A fábrica produz peças para a Fiat. Inicialmente, militares disseram que o fogo teria começado após a explosão de um reservatório de gás. Durante o trabalho de resfriamento do local e combate às chamas, o Corpo de Bombeiro explicou que as chamas se iniciaram em um galpão da fábrica, atingindo cilindros de gás, que explodiram. A causa será investigada.

O funcionário de uma empresa perto do local, Alexandre Amaral, disse que a primeira explosão atingiu o refeitório. “Eu estava a 100 metros do fogo, e o fogo começou na segunda guarita, onde fica o reservatório de gás. São mais ou menos cinco reservatórios. Por volta de três minutos, teve a primeira explosão. Atingiu o refeitório. Nem mesmo a brigada de incêndio conseguiu controlar o fogo", disse em entrevista à Globo News.

Explosão em fábrica em contagem, na Grande BH (Foto: Reprodução/TV Globo)Explosão em fábrica em contagem, na Grande BH (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A estudante Graziele Rodrigues Silva estava perto do local no momento da explosão. "O barulho foi muito forte e muito intenso, como se tivesse sido dentro do prédio. O Corpo de Bombeiros não está conseguindo visualizar por causa da fumaça que é muito preta", afirmou à Globo News.

A fumaça escura foi vista a cerca de seis quilômetros de distância do local do acidente, como contou ao G1 a moradora de um bairro vizinho. "Escutei um barulho bem de longe, tipo uma explosã. De um lugar alta na minha casa, deu pra ver a linha de fumaça", disse a estudante Lorrayne Rodrigues.

De acordo com a Secretaria Municipal de Contagem, unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foram enviadas ao local, mas ainda não há informações sobre o número de feridos.

 

 

 

fonte: http://g1.globo.com

Contato

Telefone:
(12) 3354-0193


E-mail:
robson@acsincendio.com

Newsletter







Publicidade

Siga-nos!

FacebookTwitter

Engenheiro Robson

(12) 9 9726-3103

robson@acsincendio.com

Contato Escritório

(12) 3354-0193

www.acsincendio.com

Engenheiro Custódio

(12) 9 9768-7089

custodioacs@terra.com.br